8.10.09

PEQUENAS EMPRESAS, GRANDES RESPONSABILIDADES

Já é costume das ONGs ficarem de olho se as grandes corporações mundiais estão se adequando às exigências ambientais legais e dos consumidores. Mas me diga: você já parou para pensar que os refletores da lei e da sociedade focalizam demais as ações e os impactos das grandes empresas e esquecem-se das micro e pequenas?

“Mas Petrobras tem muito mais chances de poluir a água, o solo e o ar do que a oficina do Zé aqui na esquina.” Certo?

Um resto de óleo pelo ralo aqui, uma borrachinha suja ali, um jornal lambuzado acolá. Olhando assim a oficina até parece ser inofensiva.

Mas imagine 900 mil de oficinas do Zé espalhadas pelo país. E ainda tem a estamparia de Seu Gilson, a pastelaria do Mario, a padaria do Manoel, a quitanda do Joaquim, o pet shop da Mara, o caminhãzinho 75 do Seu Jair...

Segundo o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (SEBRAE-SP), no Brasil existem 5,1 milhões de empresas. Desse total, 98% são micro e pequenas empresas (MPEs). Os pequenos negócios (formais e informais) respondem por mais de dois terços das ocupações do setor privado.

Apesar de o setor industrial exigir licenças ambientais aqui em São Paulo, ele conta com apenas 12% do mercado, o restante está com a agropecuária (14%), os serviços (31%) e o comércio (43%). Fonte: Sebrae-SP

A falta de informação é o maior problema. Muitos empresários não sabem por onde começar e às vezes nem o que fazer. Diferente das grandes empresas, os pequenos negócios podem começar a preservar o meio ambiente sem gastar muito dinheiro, ao contrário podem até lucrar. Conheça a metodologia “5 menos que são mais”, clique aqui e assista o vídeo.

O Programa Sebrae-SP de Gestão Ambiental ajuda os pequenos empresários a encontrarem práticas mais amigas do planeta.

Aprenda mais sobre sustentabilidade em pequenas empresas com Dorli Martins, coordenadora do Programa Sebrae-SP Gestão Ambiental:



E se você tem uma pequena empresa, comece hoje a:

1- Reciclar o lixo,
2-Reduzir a poluição,
3-Consertar vazamentos de água,
4-Avaliar as condições da rede elétrica do prédio, e planejar possíveis consertos, para economizar energia,
5-Trocar lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes,
6-Reduzir desperdícios de materiais, água e energia,
7-Separar restos de óleos, graxas, tintas e outros materiais tóxicos e encaminhá-los de volta para seu fornecedor,
8-Programar suas entregas para evitar saídas desnecessárias e reduzir a poluição,
9-Reaproveitar materiais usados entre os setores,
10-Contratar pessoas que morem mais próximas a empresas,
11-Incentivar a carona entre os funcionários,
12-Organizar aquele cantinho de tralhas, lá você pode encontrar peças e materiais em bom estado, sendo desnecessária a compra de novos,
13-Manter um estoque somente daquilo que julga extremamente necessário,
14-Usar o ventilador ao invés do ar condicionado,
15-Faça constantes campanhas de conscientização entre os funcionários, é divertido e ajuda na integração do pessoal.

Boas práticas e ótimos negócios!

...

4 comentários:

Dany Beckmann disse...

Dá uma olhadinha nessa campanha, se é que você nunca viu... http://www.timeforclimatejustice.org/ Beijos

Érica Sena disse...

Oi...
estou visitando seu blog pela primeira vez...muito legal.
Tenho um blog ambiental tb: Pensar Eco,é lógico!

Vou recomendá-lo em minha lista.
Abs,
ÉRICA SENA
http://pensareco.blogspot.com/

Raoní Santos disse...

Esse post foi soberbo. Mto bom. Eu que vivo nas mais diferentes empresas e atividades conheço muito bem essa realidade

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze disse...

a racionalização no uso de materiais ainda não é feita de forma adequada na maioria das empresas... basta reparar no excesso de embalagens, com a intenção de transmitir uma falsa idéia de sofisticação, e nos materiais empregados para fazê-las... misturar plástico com papel e/ou finas camadas de metal acaba dificultando bastante a reciclagem desses materiais, e é bastante comum em algumas padarias/confeitarias...

Related Posts with Thumbnails